O mundo de Albion

História

A história de Albion é feita de grandes heróis e criaturas tirânicas, guerras inacreditáveis e paz conquistada, explorações corajosas e sacrifícios inimagináveis.

Albion foi moldada por suas facções, antigas e novas, que resultou no que é hoje: uma redescoberta e uma nova conquista dos colonos do Velho Mundo — você!

2000 anos atrás

Albion era um lugar selvagem onde humanos lutavam para sobreviver. Eles moravam em tribos comuns, escondendo-se dos seres que habitavam o local, tentando evitar os grande predadores — feras cruéis, gigantes e, o pior de tudo, dragões tirânicos e devastadores.

1800 anos atrás

Os primeiros humanos começaram se harmonizar com a magia de Albion e tornaram-se druidas. Eles fizeram um acordo com os gigantes de Albion, e várias tribos prosperaram. O maior dos gigantes se juntou aos primeiros druidas para criar uma magia grandiosa, adormecendo os dragões locais. A terra devastada logo se recuperou. Os humanos e os gigantes protegiam o local de descanso dos dragões e se proclamaram protetores de Albion.

1600 anos atrás

Surge um druida diferente dos outros. Alguns dizem que, para adquirir todo o seu conhecimento secreto, ele captou os sonhos dos dragões; outros dizem que ele conversou com as criaturas das profundezas da terra. Seu nome era Merlin e ele tinha o sonho de unir todas as tribos. Sua mensagem era simples: um dia, os dragões acordariam e, nesse dia, eles deveriam estar prontos. Albion nunca mais seria tomada pela força dos dragões.

1500 anos atrás

Embora os outros druidas não aprovassem Merlin, eles também não se opuseram. Começaram, então, a unir as tribos sob o comando de um líder. Foi quando ele se encontrou com Morgana à procura de ajuda, e ela forjou a espada Excalibur, uma arma tão poderosa que faria de qualquer um o rei de Albion. Esta foi a primeira vez que um metal foi extraído e forjado em Albion. A Excalibur foi a primeira espada feita de uma combinação de aço e magia. O que Merlin não sabia é que demônios concederam esse poder à Morgana com sussurros através do limbo.

Juntos, Merlin e Morgana, começaram a recrutar as tribos menores, oferecendo armaduras de metal e armas mágicas poderosas. Assim foram criados os primeiros cavaleiros. O guerreiro mais forte receberia a Excalibur e seria nomeado o rei. Eles estabelecem uma nova força em Albion, encabeçados pelo comando do castelo de Camelot.

1300 anos atrás

Por muitos anos, os reis de Albion reinaram com sabedoria. Merlin e Morgana os guiaram e estabeleceram códigos de honra e bravura. Os tempos mudaram para melhor.

Até que um desastre aconteceu. Dauthir, um grande dragão vermelho, acordou à procura de companhia. O rei Uther não teve outra escolha a não ser levar seus cavaleiros de Camelot à batalha com o apoio de Merlin e Morgana. Assim, uma batalha épica escureceu os céus por três dias. Quando o primeiro raio de luz tocou as terras de Albion novamente, Camelot saiu vitoriosa. Dauthir e seus dragões evocados foram todos mortos e o restante dos dragões continuaram adormecidos. Albion estava segura novamente, mas tudo tem um preço: para desferir o golpe mortal, Uther se sacrificou e não deixou nenhum herdeiro.

Assim, todos os sobreviventes ficaram sem rei. A ameaça acabou, e eles não tinham nenhum líder. Merlin procurou por toda Albion algum herdeiro bastardo, enquanto Morgana sugeriu seu próprio filho como alternativa.
Mas como infelizmente eles não chegam a um acordo, Merlin roubou a Excalibur e a ofereceu a Arthur, declarando-o rei de Albion. Sentindo-se traída, Morgana e seus seguidores fizeram um exército de opositores e Albion teve sua primeira e pior guerra civil de todos os tempos.

1280 anos atrás

Com a batalha apertada entre os dois lados, Merlin procurou os Protetores de Albion e mostrou a devastação que a guerra trazia ao continente. Escondendo seus próprios feitos, ele os convenceu de que Morgana era a maior ameaça que Albion estava enfrentado desde os tempos dos dragões, e eles se juntaram à causa.

O exército de Morgana foi imediatamente forçado a recuar, e ela, orgulhosa demais para aceitar a derrota, pediu ajuda ao submundo. Os demônios responderam e ofereceram ajuda em troca de sua presença no mundo. Morgana aceitou e deixou um portal aberto para o inferno. Com seus novos aliados, ela poderia lutar de igual para igual contra Merlin.

1260 anos atrás

Depois de anos de guerra, Merlin percebeu que nenhum dos lados ganharia facilmente e que Albion, com demônios espalhados por todo o mundo, seria logo destruída. Enquanto Arthur liderava seus cavaleiros para a batalha final, Merlin convenceu seus aprendizes a realizar um ritual poderoso que sacrificaria todos os cavaleiros e restauraria a paz. Ele não contou a ninguém que isso resultaria na morte de muitos.

No clímax da batalha, o ritual começou e Merlin destruiu a Excalibur. A explosão foi tão forte que matou a maioria dos cavaleiros de ambos os lados e enviou os demônios de volta ao submundo, levando Morgana com eles.
Merlin desapareceu; o mais velho dos gigantes morrera, e restou apenas uma névoa em toda Albion, isolando-a do restante do mundo. A maior parte do continente começou a se reconstituir, exceto os locais onde ocorreram os rituais mágicos mais poderosos.

E Morgana deixou um último truque. Quando percebeu que seu fim estava próximo, ela ordenou uma de suas sacerdotisas a fugir e levar consigo todo o conhecimento secreto e seu recém-nascido na esperança de que um dia voltariam a Albion e recuperariam o que era seu por direito.

200 anos atrás

Albion viveu em paz por mais de mil anos. Os demônios e a guerra eram lembrados apenas como lendas antigas. Os poucos sobreviventes do culto de Morgana se escondiam nas sombras ganhando tempo.

Enquanto isso, o bebê que atravessou as águas se tornou um conquistador e fundou uma linhagem de reis e rainhas. Os segredos antigos que elas levaram consigo foram trancados e esquecidos numa antiga biblioteca.

15 anos atrás

A névoa mágica de Albion começou a dissipar e, assim, um grupo de exploradores redescobriu a terra. Eles relataram o achado ao rei. O rei não sabia nada sobre a história de seus ancestrais nem de Albion, mas reconheceu a nova terra, rica em recursos, como uma salvação para sua nação em guerra.

No clarear da névoa, algumas partes de Albion se mostraram ainda marcadas pela antiga guerra. Esqueletos com velhas armaduras vagavam pela terra. A maioria deles era mentecapta, miserável, ainda tentando lutar numa guerra que acabara havia muito tempo. Onde cavaleiros foram reduzidos a cadáveres ambulantes; os aprendizes de Merlin foram transformados em ceifeiros, guerreiros sombrios sedentos de almas.

Foi nesse momento que o culto de Morgana reapareceu à procura de uma chance de restaurar sua glória perdida.

12 anos atrás

O rei enviou uma expedição a Albion. Seus integrantes eram, na maioria, criminosos e enjeitados. Começaram a estabelecer assentamentos rudimentares.

8 anos atrás

Albion não foi muito receptiva. Muitos morreram caçados por raposas, lobos, tribais furiosos ou gigantes famintos. Os sobreviventes começaram a brigar entre si. Alguns foram recrutados pelas Discípulas de Morgana. Eles tentaram usar versões simples de magia e forja usadas por outras facções, mas as magias mal canalizadas os levaram vagarosamente à loucura. Numa noite, o líder da colônia foi encontrado vagando e alegou ter ouvido vozes e voltou muito diferente, dizendo ser um herege. Pouco depois, perderam contato com as novas colônias.

5 anos atrás

O rei enviou um grande contingente das Forças Expedicionárias Reais para garantir um ponto de apoio em Albion. Eles tomaram uma parte significativa da costa e construíram uma grande muralha para criar um espaço que desse a impressão de segurança dentro de Albion. Na verdade, não era muito seguro, mas as Forças Reais davam o melhor de si para patrulhar o local e impor as leis de seu rei.

1 ano atrás

As colônias foram consideradas suficientemente seguras para os civis. O rei permitiu que, mediante alvará, as pessoas pudessem fazer fortuna em Albion.

FACÇÕES

MUNDO